Dietas cetogênicas no tratamento de neoplasias

uma revisão teórica

Autores

  • Hellen Caroline Pereira Machado Centro Universitário Unievangélica
  • Bruno de Freitas Quinzani
  • Isabela Araújo Oliveira
  • Leonardo Queiroz Lopes
  • Rodrigo Scaliante de Moura

Palavras-chave:

Neoplasias. Terapêutica. Dieta cetogênica.

Resumo

O câncer é caracterizado por uma desordem genética que confere propriedades que permitem o crescimento desordenado e invasão de tecidos, entre elas a reprogramação das vias metabólicas, que inclui a realização de glicólise aeróbica. Diante da alta morbimortalidade, a busca por tratamentos e pela cura do câncer torna-se prioridade. Nesse contexto, as dietas cetogênicas têm sido propostas como alternativa terapêutica. Esse trabalho objetiva realizar uma revisão da literatura discutindo a aplicabilidade das mesmas no tratamento das neoplasias. Pesquisas com camundongos comprovaram efeitos antitumorais das dietas cetogênicas, justificados, em partes, pela diminuição da produção de insulina e de fatores angiogênicos e pelas alterações no perfil inflamatório e metabólico. Vale ressaltar que ao reduzir a glicose disponível por meio das dietas cetogênicas, as células cancerígenas não têm substrato para realizar a glicólise aeróbica necessária para sua multiplicação. Porém, autores identificaram expressão tecidual de enzimas cetolíticas mitocondriais, apontando para capacidade de adaptação tumoral diante da dieta. Apesar de serem encontrados relatos de casos e estudos pré-clínicos com resultados promissores, não foram encontrados ensaios clínicos realizados com humanos. Conclui-se que o uso de dietas cetogênicas no tratamento de neoplasias é uma proposta promissora, porém percebe-se a insuficiência de evidências consistentes pra implementação das mesmas.

Downloads

Publicado

2019-11-28