A prevalência de lesões uterinas em mulheres do município de Passos - MG e a associação dos fatores de risco com o grau da lesão

Autores

  • Elder Latorraca UniAtenas

Resumo

Lesões de colo de útero podem estar relacionadas com fatores comportamentais e pessoais. Assim, propôs-se este trabalho com o objetivo de identificar a prevalência de lesões uterinas em mulheres do município de Passos (MG) e a associação dos fatores de risco com o grau da lesão.Trata-se de um estudo observacional, transversal, no qual foram coletados dados secundários, no ano de 2018, em uma instituição focalizada em mulheres com alterações citopatológicas. Realizou-se estatística descritiva e o teste de qui-quadrado, com nível de significância de 5%. Foram extraídos dados de 59 mulheres, com média de idade de 42±12 anos. A prevalência de lesões de alto grau foi de 69% (n=41). Das mulheres 27% (n=14) iniciaram a vida sexual com idade inferior a 15 anos. Com relação ao número de parceiros sexuais, 54% (n=26) tiveram mais de 3 parceiros e, 11% (n=6), números de gestações superior a 5. Considerando a faixa-etária de 40 a 50 anos de idade como a de maior ocorrência de câncer de colo uterino, 22% (n=13) estavam neste intervalo. Não houve associação significativa entre lesões de alto grau e sexarca (?2=0,220, p=0,639), número de parceiros sexuais superior a 3 (?2=0,006, p=0,938), 6 ou mais gestações (?2=0,913, p=0,339) e faixa-etária (?2=0,497, p=0,481). Verificou-se elevada prevalência de lesões de alto grau entre as mulheres, sinalizando para a necessidade de ações educativas para prevenção do câncer de colo uterino.

Downloads

Publicado

2019-11-28