Visualizar Notícias - UniAtenas Paracatu

Notícias UniAtenas - Paracatu (MG)

Saúde Física e Mental em Tempos de Pandemia


Na rotina diária de atendimento aos pacientes, em meio a pandemia pelo novo coronavírus, muitas dúvidas vêm sendo suscitadas sobre os aspectos relacionados às práticas e aos hábitos para a manutenção da saúde e, em especial, a saúde cardiovascular.
Mais do que nunca, as pessoas têm se preocupado em como se manter saudáveis e ativas do ponto de vista físico e emocional. Entretanto, a necessidade do isolamento social obrigou muitos a abandonarem alguns hábitos saudáveis como a prática de atividades físicas. Como sabemos, o exercício físico é fundamental para a manutenção do equilíbrio orgânico e para a diminuição do chamado risco cardiovascular. Ou seja, através da realização de exercícios físicos, temos condições de ajudar a reduzir o risco de aparecimento (ou de melhorar o controle) de doenças como a Hipertensão Arterial, Diabetes Mellitus, Obesidade e da chamada Aterosclerose (processo de obstrução progressiva de vasos sanguíneos pelo corpo). 
É difícil deixar aqui uma recomendação genérica quanto à questão da prática de exercícios nesses tempos de Pandemia. Sabemos que o ideal é que todos possam praticar alguma forma de exercício, contudo nem todos têm indicação para fazê-lo. Alguns pacientes, por exemplo, sofrem de problemas osteomusculares e às vezes tem contraindicação, até mesmo para a realização de caminhadas curtas. Assim, cada caso deverá ser analisado de maneira individual pela equipe profissional de saúde  e serão propostas opções para cada paciente. 
Mas, além da saúde física, devemos nos preocupar também em nos mantermos equilibrados do ponto de vista emocional. Afinal, o conceito de saúde não se circunscreve apenas a questões físicas. Alguns pacientes tiveram seus níveis de ansiedade aumentados por estarem impossibilitados de praticar esportes, exercícios ou treinamentos. 
Atividades como a leitura, meditação, oração, assistir filmes, documentários e séries com conteúdos instrutivos, e até mesmo cursos, lives ou palestras on-line; tudo isso pode e deve ser incorporado em nossas rotinas como uma maneira de manter a mente ocupada, aproveitando o tempo de maneira produtiva.  Outro benefício direto dessas práticas seria ajudar no manejo e   controle da ansiedade e outras doenças psicossomáticas, que tanto têm se disseminado na atualidade e que comprometem nossa mente, nosso emocional e consequentemente nossa qualidade de vida.  
Como já dizia Avicena (980–1037), médico e filósofo persa, considerado um dos pais da medicina moderna: “A imaginação é a metade da doença; a tranquilidade é a metade do remédio; e a paciência é o começo da cura”.

Prof. Me Ricardo Aleixo Rodrigues da Rocha