Visualizar Notícias - UniAtenas Passos

Notícias Faculdade Atenas - Passos (MG)

Traumatismo Cranioencefálico


O traumatismo cranioencefálico (TCE) é responsável por altas taxas de mortalidade no Brasil e no mundo. Prevalente em jovens do sexo masculino, tem como principal causa os acidentes com meios de transporte. 

Quem faz o alerta para a prevenção do TCE é o Dr. Nícollas Rabelo, neurocirurgião e docente do curso de Medicina da Faculdade Atenas Passos.

“O  Traumatismo Cranioencefálico acontece quando nossa cabeça bate em uma superfície sólida, ou por uma queda de grandes alturas, como de um andaime, ou em um acidente automobilístico, ocorrendo um chacoalhamento dentro da calota craniana e com consequências neurológicas”, explica o médico.

O comprometimento funcional das meninges, encéfalo ou seus vasos, resulta em alterações cerebrais que podem ser  momentâneas ou permanentes. As incapacidades resultantes do TCE podem ser físicas, cognitivas e emocionais. 

Além das consequências para o paciente e seus familiares, o TCE representa um desafio aos gestores de políticas públicas, considerando que esse tipo de traumatismo atinge preponderantemente a camada jovem e produtiva da sociedade.

O Dr. Nícollas aponta para a importância de obedecer às normas de trânsito, frente a um crescente uso inadequado e perigoso do celular enquanto se está ao volante. O abuso no consumo de álcool associado à direção imprudente, principalmente em épocas de feriados e fim de ano, é outra causa de acidentes graves que resultam em TCE.

Outra situação lembrada pelo médico e professor é o mergulho em águas rasas, com risco de bater a cabeça e, além do traumatismo cranioencefálico, ocasionar também um traumatismo na medula, com consequências para a coluna e a mobilidade. “Com a chegada do calor se torna mais comum os passeios em cachoeiras e é fundamental prevenir esse tipo de acidente”, esclarece.

“A palavra de ordem é prevenção”, enfatiza o Dr. Nícollas. Além dos acidentes de trânsito e do mergulho em águas rasas,  deve-se adotar comportamento seguro em situações de trabalho com o uso de  EPI (equipamento de proteção individual), e na prática de esportes e atividades recreacionais que ofereçam risco de queda e batida da cabeça.