Notícias Faculdade Atenas - Sete Lagoas (MG)

Fale, Professor(a)! - Diabetes?


É no NOVEMBRO DIABETES AZUL que é celebrado o Dia Mundial do Diabetes, o dia 14 de novembro foi escolhido em homenagem ao aniversário do Dr. Frederick Banting, que em 1921 descobriu a insulina da Universidade de Toronto juntamente com seu assistente Charles Best. 
O Diabetes mellitus (DM) é uma doença crônica que afeta a produção de insulina ou sua ação, ela é produzida no pâncreas e colabora com a metabolização glicêmica.  Precisamos de insulina, pois é através dela que nosso corpo é capaz de usufruir da glicose que ingerimos todos os dias, e assim temos energia para as funções do corpo bem como para fazermos nossas atividades diárias.  
A Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD,2019) apresenta de maneira geral, as classificações da doença que podem ser: DM tipo 1, DM tipo 2, Diabetes gestacional e outros tipos. O DM tipo 1 o que está relacionado ao sistema imunológico, que de forma equivocada ataca as células do pâncreas denominadas células beta e o indivíduo produz pouca ou nenhuma insulina, sendo o tipo 1 mais prevalente em crianças e adolescentes mas pode atingir adultos também, as pessoas dependerão de insulina associado ao diagnostico. O DM tipo 2 atinge 90% dos casos, principalmente os adultos e está relacionada ao organismo não conseguir usar adequadamente a insulina que produz, ou não produz insulina suficiente para diminuir os índices glicêmicos. O diabetes gestacional como o nome já diz, está vinculado ao período em que a mulher está grávida e está relacionado a riscos para a mãe e o bebê, vale ressaltar que a mulher que teve diabetes gestacional aumenta os riscos de ter o diabetes após. Outra classificação é o Diabetes Latente Autoimune do adulto (LADA), uma doença que transita entre o tipo 1 e tipo 2, de forma simplificada, alguns indivíduos tem diagnóstico tipo 2, desenvolvem uma resposta autoimune contra as células beta pancreáticas e as destroem.
Para o diagnóstico é necessário o exame de sangue como a glicemia de jejum, curva glicêmica ou a hemoglobina glicada. Se alterado, o tratamento deve ser instituído imediatamente, poderão ser prescritas medicações para controle dos índices glicêmicos e também deve-se envolver equipe multidisciplinar focando em melhorias dos hábitos de vida, como exercitar-se com frequência, alimentação balanceada, evitar bebida alcoólica e tabagismo. Além dos fármacos, a educação em diabetes para uma vida mais saudável é parte do sucesso do tratamento.